Educação de qualidade depende de maior cobrança social

O aluno do curso de Geografia da Universidade de Taubaté, Alexandre Nardy Vasconcellos foi beneficiado por uma bolsa de estudos, concedida a ele por conta do projeto de pesquisa de iniciação científica intitulado “Diagnóstico e Espacialização da Vegetação de Jundu nas Praias da Região Central de Ubatuba”. A proposta foi apresentada em outubro de 2006, no XI Encontro de Iniciação Científica e VIII Mostra de Pós-graduação da UNITAU. Uma comissão de análise dos projetos, composta por professores de diversos departamentos da instituição aprovou a pesquisa e concedeu a bolsa ao aluno.

Pode-se ver com isso o quão importante é o estudo e conhecimento na vida das pessoas. E para ajudar até mesmo os que tem menos condições, existe o programa Educa Mais Brasil, que fornece bolsas de estudos de até 70%.

A Prefeitura de Ubatuba, por meio da Secretaria de Meio Ambiente está colocando em prática o projeto, uma vez que Alexandre Nardy é coordenador de Planejamento e Proteção Ambiental da Secretaria Municipal de Meio Ambiente. Desde o ano passado, estão sendo desenvolvidas ações, como a manutenção do jundu na Praia do Itaguá, palestras na Semana do Meio-Ambiente 2006, e parceria com associações de moradores para preservação do jundu nas praias.

Na opinião de Nardy, o incentivo a pesquisas científicas como essa pode representar grandes avanços para as comunidades e soluções para os problemas atuais do planeta. “No caso desse projeto específico, a sua conclusão contribuirá para a construção do conhecimento sobre essa vegetação tão importante, chamada jundu. Além disso, Ubatuba poderá ter registrada a situação atual de suas praias. Na atual discussão sobre o aquecimento global e o aumento do nível dos oceanos, essa base de dados será de grande valia não só para o município, mas para toda a região e as futuras gerações.”

Se você quiser concorrer a chance de ganhar uma bolsa de estudos, pode realizar a inscrição no Educa Mais Brasil 2019, isso é muito fácil, basta acessar o site oficial do programa e seguir o passo a passo, o mais interessante é que as inscrições estão abertas durante o ano todo.

A pesquisa a ser realizada por Nardy, terá a orientação do professor Mcs Eduardo Carlos Pinto, atualmente Coordenador do Curso de Geografia e membro do Conselho do Departamento de Ciências Sociais e Letras da UNITAU. Esta etapa do trabalho tem por objetivo mapear e diagnosticar a situação da vegetação de jundu, além de discutir ações de preservação, conscientização e criação de um banco de dados para subsidiar futuras análises.

O popular jundu, também conhecido como escrube, é um tipo de vegetação que cresce nas praias, afastado do mar, sobre a faixa de areia. São plantas de pequeno porte que, para se adaptar à mobilidade do solo arenoso, crescem horizontalmente, espalhando-se pelo chão.

A preocupação com o jundu justifica-se pelo fato dessa vegetação proporcionar matéria orgânica ao ambiente, que será reciclada e permitirá o surgimento de uma vegetação de maior porte, típica da mata de restinga. Além disso, o jundu, apesar de ser uma planta frágil, representa uma eficiente barreira física contra o avanço das marés, garantindo a proteção das praias contra a erosão provocada pelas “ressacas” do mar.

Não perca mais tempo, adquira conhecimento e continue seus estudos, você não estará sozinho. Para mais informações ligue para o telefone Educa Mais Brasil e tire todas as dúvidas a respeito do programa.

This entry was posted in Ensino. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *